Marcelo Visconti é diretor Executivo da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS)

Padrão

Marcelo Visconti é anunciado diretor Executivo da Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS). Visconti é agrônomo, argentino, traz mais de 20 anos de experiência no agronegócio e nas cadeias de suprimento de soja da RTRS. Ele sucederá Agustín Mascotena, que liderou o secretariado e promoveu o desenvolvimento da RTRS ao longo dos últimos cinco anos.

“Estamos muito contentes com a seleção de Marcelo Visconti como o novo diretor executivo”, afirmou Olaf Brugman, presidente do Comitê Executivo da RTRS. “Com o Visconti, adentramos uma nova fase da RTRS, com foco no desenvolvimento do mercado para concretizar a nossa ambição de chegarmos a 10 milhões de toneladas de soja certificada e responsável ​​produzida e vendida no mercado”. Brugman também é grato pelas realizações do diretor que deixa o cargo: “Agustín Mascotena desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento da RTRS e do secretariado para que a RTRS se tornasse a organização profissional e financeiramente estável que é hoje.”

Visconti se diz entusiasmado e honrado em contribuir para a missão da RTRS. “Há um enorme potencial para desenvolvermos mercados onde os sistemas de certificação desempenhem um papel mais relevante”, observa. “Eu acredito fortemente em uma abordagem que reúna múltiplas partes interessadas e estou ansioso por trazer as minhas contribuições à equipe para, juntos, concretizarmos as ambições da RTRS”.

Visconti estudou Engenharia Agrícola na Universidade de Buenos Aires, incluindo um Programa de Excelência em Vendas e Marketing no Insead, na França. Ele traz à RTRS ampla experiência em marketing e desenvolvimento de mercados de agronegócios, decorrente de suas posições de liderança na Syngenta – como COO para a Eslováquia e chefe de Marketing Global de Soja.

Sobre a RTRS

Fundada em 2006, a Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS) é uma iniciativa internacional pioneira formada pelos principais representantes da cadeia de valor da soja, como produtores, indústria, comércio, finanças e a sociedade civil. Os atores dessas diferentes áreas se reúnem em torno de um objetivo comum, garantindo o diálogo e a tomada de decisão por consenso.

Deixe uma resposta