Brasil recebe primeira universidade corporativa da GE na AL

Padrão
O Brasil será o quinto país do mundo a contar com uma extensão de Crotonville, a lendária universidade corporativa da GE. Baseada no Rio de Janeiro, no terceiro andar do prédio que também acolhe o novo Centro de Pesquisas Global da companhia, Crotonville Rio recebe investimentos de US$ 50 milhões e funcionará como o centro de formação e qualificação de líderes da GE na América Latina – reforçando a posição estratégica do País para o futuro de suas operações globais.
“Como o terceiro maior mercado mundial da GE, o Brasil está naturalmente qualificado para se tornar referência no desenvolvimento dos futuros líderes que nós precisamos para a região”, destaca Reinaldo Garcia, presidente e CEO da GE para a América Latina. “Ter líderes alinhados com os valores da empresa e que tenham como background o amplo conhecimento do mercado brasileiro e latino-americano será fundamental para sustentar nosso crescimento regional”, complementa.
Ao todo, os profissionais da GE terão 85 opções de cursos com duração de um dia a dois anos. Vinte e cinco professores e executivos da GE, vindos de diversos países da América Latina, irão ministrar as aulas. A expectativa é de que aproximadamente 60% dos alunos sejam brasileiros e 40% dos executivos venham de outras partes do mundo.
Contexto Brasil
Crotonville Rio terá importantes diferenciais em relação aos demais centros de formação da GE ao redor do mundo. A programação e a grade curricular incluem atividades adaptadas especificamente ao cotidiano e aos hábitos dos brasileiros. Será possível, por exemplo, ter aulas ao ar livre, inclusive na praia, ou praticar esportes e outras atividades que promovem a interação entre os participantes. Do futebol, extrai-se o trabalho em equipe. Da corrida, a determinação e a superação.
A universidade brasileira também conta com diversas áreas de convivência, outro quesito visto com grande importância pelos brasileiros. Uma delas é o Café 56, cujo nome faz alusão ao ano de fundação da matriz Crotonville. São diferentes espaços construídos com o objetivo de favorecer o compartilhamento de informações e experiências, o que ajuda a manter os alunos conectados à filosofia de aprendizado da unidade.
“As atividades conduzidas dentro e fora da universidade reforçam o desenvolvimento de características como gestão, liderança e inovação. Trata-se de uma filosofia avançada e adaptada às demandas dos novos executivos. E que também ajuda a complementar o aprendizado obtido no dia-a-dia e em sala de aula”, explica Ana Lucia Caltabiano, diretora de RH da GE para a América Latina. “Essa prática ajuda a proporcionar um crescimento sustentável para a companhia e para os nossos funcionários, fortalecendo a GE como uma empresa desejada por executivos que buscam novas oportunidades e desafios.”
Crotonville (NY)
Crotonville, a matriz da universidade corporativa da GE, foi fundada em 1956 na cidade de Ossining (NY), nos Estados Unidos. Foi a primeira universidade da história a ser fundada por uma empresa com o objetivo de treinar seus próprios funcionários. Desde então, de Jack Welch ao atual CEO, Jeff Immelt, todos os 12 presidentes mundiais da GE passaram pelas salas de aula da universidade – primeiro como alunos, depois como professores. Desde a sua criação, Crotonville é parte obrigatória da formação dos CEOs da empresa.
A expansão global da universidade da GE começou em 2000, com a abertura de uma unidade na Índia. Nos anos seguintes, surgiram novas filiais na Alemanha e na China. Todas funcionam sob os mesmos princípios da meritocracia — o que vale para os alunos e também para os professores, que em boa parte são os próprios executivos da empresa.
Estratégia global
A GE dedica mais de US$ 1 bilhão por ano no desenvolvimento de seus próprios executivos – investimento que traz como retorno o reconhecimento do mercado. A edição 2014 da Top Companies for Leaders, divulgado nesta semana pela consultoria global de RH Aon Hewitt, coloca a GE na liderança do ranking, que lista as melhores companhias para líderes. O resultado marca um crescimento significativo da GE, que apareceu na 11ª posição na edição anterior, divulgada em 2011.

Andreas Evertz assume o cargo de CEO da Schenck Process

Padrão

Andreas Evertz assume o cargo de CEO da Schenck Process, empresa mundial em tecnologias de medição industrial. Ele vai liderar a empresa em coordenação estreita com os dois outros diretores de Administração, Mike Petkovich e Wolfgang Kleinschmidt. Ele substituiu o Dr. Jochen Weyrauch, que moldou a imagem e o desenvolvimento da empresa, sediada há 11 anos em Darmstadt.

Desde maio de 2003, Weyrauch foi responsável pela Schenck Process, em seu papel de membro do conselho da Carl Schenk AG. Ele liderou, então, a cisão bem-sucedida da Dürr AG no final de 2005. As receitas da Schenck Process triplicaram, desde então, para um nível atual de EUR 600 milhões. “O Conselho Supervisor deseja agradecer o Dr. Weyrauch por suas realizações empreendedoras”, disse o presidente do Conselho Supervisor, Dr. Winfried Walzer. “Sob sua liderança, a Schenck Process se desenvolveu nos últimos anos, até se tornar uma empresa líder mundial de mercado, propulsionada por crescimento orgânico e aquisições estratégicas. Respeitamos sua vontade de assumir novos desafios profissionais, depois de anos de trabalho bem-sucedido em nossa empresa, e lhe desejamos um sucesso contínuo no futuro. Queremos, cordialmente, dar as boas vindas a Andreas Evertz e estamos confiantes de que ele manterá a história de sucesso da Schenck Process”, afirmou.

Andreas Evertz tem muitos anos de experiência em setores relevantes para a Schenck Process. Mais recentemente, ele foi membro do conselho executivo do grupo industrial sueco Sandvik e, por muitos anos, foi CEO da Walter AG, uma fabricante de ferramentas de precisão, sediada em Tübingen, Alemanha. “Estou ansioso para assumir meu novo cargo na Schenck Process Group, que se desenvolveu em alta velocidade, nos últimos anos, transformando-se em uma empresa global, com unidades em todos os mercados essenciais. Com minha experiência internacional, estou ansioso para moldar ativamente o desenvolvimento da empresa em longo prazo e aumentar ainda mais sua posição no mercado”, declarou.

Sobre a Schenck Process

A Schenck é uma empresa líder mundial de mercado em tecnologia de medição e processamento. A empresa desenvolve soluções inovadoras em todo o mundo, em áreas tais como as de cimento, aço, químico, plástico, alimentação, farmacêutico, mineração, usinas geradoras de energia com queima de carvão e automação de fluxos de trabalho em transporte. Soluções de software de vanguarda também fazem parte do portfólio da Schenck Process. A empresa é responsável por uma rede mundial de unidades de negócios e parceiras especializadas