Brasil recebe primeira universidade corporativa da GE na AL

Padrão
O Brasil será o quinto país do mundo a contar com uma extensão de Crotonville, a lendária universidade corporativa da GE. Baseada no Rio de Janeiro, no terceiro andar do prédio que também acolhe o novo Centro de Pesquisas Global da companhia, Crotonville Rio recebe investimentos de US$ 50 milhões e funcionará como o centro de formação e qualificação de líderes da GE na América Latina – reforçando a posição estratégica do País para o futuro de suas operações globais.
“Como o terceiro maior mercado mundial da GE, o Brasil está naturalmente qualificado para se tornar referência no desenvolvimento dos futuros líderes que nós precisamos para a região”, destaca Reinaldo Garcia, presidente e CEO da GE para a América Latina. “Ter líderes alinhados com os valores da empresa e que tenham como background o amplo conhecimento do mercado brasileiro e latino-americano será fundamental para sustentar nosso crescimento regional”, complementa.
Ao todo, os profissionais da GE terão 85 opções de cursos com duração de um dia a dois anos. Vinte e cinco professores e executivos da GE, vindos de diversos países da América Latina, irão ministrar as aulas. A expectativa é de que aproximadamente 60% dos alunos sejam brasileiros e 40% dos executivos venham de outras partes do mundo.
Contexto Brasil
Crotonville Rio terá importantes diferenciais em relação aos demais centros de formação da GE ao redor do mundo. A programação e a grade curricular incluem atividades adaptadas especificamente ao cotidiano e aos hábitos dos brasileiros. Será possível, por exemplo, ter aulas ao ar livre, inclusive na praia, ou praticar esportes e outras atividades que promovem a interação entre os participantes. Do futebol, extrai-se o trabalho em equipe. Da corrida, a determinação e a superação.
A universidade brasileira também conta com diversas áreas de convivência, outro quesito visto com grande importância pelos brasileiros. Uma delas é o Café 56, cujo nome faz alusão ao ano de fundação da matriz Crotonville. São diferentes espaços construídos com o objetivo de favorecer o compartilhamento de informações e experiências, o que ajuda a manter os alunos conectados à filosofia de aprendizado da unidade.
“As atividades conduzidas dentro e fora da universidade reforçam o desenvolvimento de características como gestão, liderança e inovação. Trata-se de uma filosofia avançada e adaptada às demandas dos novos executivos. E que também ajuda a complementar o aprendizado obtido no dia-a-dia e em sala de aula”, explica Ana Lucia Caltabiano, diretora de RH da GE para a América Latina. “Essa prática ajuda a proporcionar um crescimento sustentável para a companhia e para os nossos funcionários, fortalecendo a GE como uma empresa desejada por executivos que buscam novas oportunidades e desafios.”
Crotonville (NY)
Crotonville, a matriz da universidade corporativa da GE, foi fundada em 1956 na cidade de Ossining (NY), nos Estados Unidos. Foi a primeira universidade da história a ser fundada por uma empresa com o objetivo de treinar seus próprios funcionários. Desde então, de Jack Welch ao atual CEO, Jeff Immelt, todos os 12 presidentes mundiais da GE passaram pelas salas de aula da universidade – primeiro como alunos, depois como professores. Desde a sua criação, Crotonville é parte obrigatória da formação dos CEOs da empresa.
A expansão global da universidade da GE começou em 2000, com a abertura de uma unidade na Índia. Nos anos seguintes, surgiram novas filiais na Alemanha e na China. Todas funcionam sob os mesmos princípios da meritocracia — o que vale para os alunos e também para os professores, que em boa parte são os próprios executivos da empresa.
Estratégia global
A GE dedica mais de US$ 1 bilhão por ano no desenvolvimento de seus próprios executivos – investimento que traz como retorno o reconhecimento do mercado. A edição 2014 da Top Companies for Leaders, divulgado nesta semana pela consultoria global de RH Aon Hewitt, coloca a GE na liderança do ranking, que lista as melhores companhias para líderes. O resultado marca um crescimento significativo da GE, que apareceu na 11ª posição na edição anterior, divulgada em 2011.